Dicas Úteis Online Vale a pena investir no Tesouro Direto

Vale a pena investir no Tesouro Direto

Financeiro


Vale a pena investir no Tesouro Direto?

Sim, investir no Tesouro Nacional é uma ótima opção dentro da renda fixa e algumas razões comprovam essas vantagens de negociar os títulos do Governo Federal.

O Tesouro Direto foi criado pelo Tesouro Nacional, em parceria com a B3, e tem o objetivo de oferecer a qualquer pessoa física a possibilidade de negociar títulos do Tesouro.

Além da rentabilidade – que você poderá conferir no nosso Simulador do Tesouro Direto, existem outros fatores que tornam os papéis do tesouro interessantes.

Vamos entender melhor por que ainda vale a pena investir no Tesouro Direto e como fazer isso neste artigo. Continue a leitura!

Vale a Pena Investir no Tesouro Direto em 2018?

O que determina o momento ideal é o objetivo do investidor, mas podemos dizer que vale a pena investir no Tesouro Direto em 2018, ainda mais se o investidor entender sobre o mercado financeiro e os títulos públicos.

Neste artigo, vamos abordar os seguintes pontos:

  • Os motivos que tornam o Tesouro Direto a melhor opção de renda fixa
  • Quando é o melhor momento de investir no Tesouro Nacional
  • Os tipos de títulos do Tesouro Direto
  • Como simular o investimento no Tesouro Direto
  • Como começar a investir nos títulos do governo federal

4 Motivos Pelos Quais Tesouro Direto é um Bom Investimento

O Tesouro Direto é um dos melhores investimentos para quem quer aplicar com segurança e praticidade

Existem pelo menos 4 razões principais que tornam o Tesouro Direito um bom investimento. Separamos e explicamos sobre cada um desses pontos agora:

1 – Maior rentabilidade do que a poupança

A rentabilidade do Tesouro Direto é vantajosa em qualquer dos possíveis cenários em comparação com a poupança.

Vale ressaltar que essa vantagem existe quando a aplicação no Tesouro Direto não é resgatada antes de 30 dias, quando há desconto do IOF (Imposto sobre Operação Financeira).

Para você entender na prática, poupança segue a seguinte regra do governo:

Se a taxa Selic for igual ou maior a 8,5% ao ano, o rendimento da poupança será de 0,5 ao mês + TR, que á Taxa Referencial. Caso a Selic esteja abaixo desse índice, a rentabilidade da poupança se restringe a 70% do índice + TR.

Podemos ter a real noção do baixo retorno da poupança ao usarmos o atual índice da Selic.

Considerando o 6,5% da taxa básica da economia (julho de 2018), a porcentagem de rendimento fica em 4,55% ao ano. No ganho real, descontando o índice da inflação acumulada de 2,76%, o retorno é de apenas 1,79% em um ano.

Se compararmos a rentabilidade dos títulos públicos com outras opções de renda fixa, como CDB’s e Fundos de Renda Fixa, podemos dizer que o Tesouro Nacional é o mais indicado para iniciantes, pois você pode investir quantias baixas e sacar sempre que precisar.

Existem algumas taxas para investir no Tesouro Direto. Elas podem ser duas: a da B3, que fica em 0,30% ao ano e é aplicada sobre o total dos valores investidos, e a segunda pode ser da instituição financeira que você escolher.

Caso você invista com a Rico, você não pagará ZERO taxa de corretagem ao investir em Tesouro Direto.

2 – Maior segurança

A segurança é um ponto forte e faz do Tesouro Direto uma ótima opção de investimento. Os títulos públicos são 100% garantidos já que são efetivamente pagos pelo governo.

Para que a maior instituição econômica nacional dê o calote, é preciso que todas as outras instituições (públicas ou privadas) do Brasil estejam em colapso.

Além disso, o investidor tem ainda a facilidade de acompanhar as movimentações dentro do site do Tesouro ou pelo site da corretora. Tudo isso por aparelhos como smartphone, tablet e computador.

Outro detalhe é que o investidor tem sua aplicação registrada diretamente na B3 e sua titularidade é garantida independentemente do agente intermediário. Consequentemente, sua aplicação não corre risco por ter sido intermediada por terceiros.

3 – Possibilidade de resgatar antes do vencimento

Ao contrário de outros investimentos, o Tesouro Direto permite o resgate do dinheiro antes do prazo de vencimento, sem penalidades na rentabilidade.

O investidor vende e o governo compra, retornando o dinheiro aplicado em um dia útil. Essa flexibilidade acaba sendo mais um atrativo.

Esse tipo de saque a curto prazo é mais indicado para o Tesouro Selic.

Ao aplicar em Tesouro IPCA ou LTN, o recomendado é levar o investimento até o vencimento.

Claro, caso você invista em um ativo de longo prazo, e o preço do ativo oscile, você pode estar exposto a desvalorização do seu investimento.

Além disso, a vantagem também pode estar em esperar até a data do vencimento, podendo receber o valor corrigido ou até realizar um novo investimento.

Independentemente do tempo, vale a pena investir no Tesouro Direto por conta do retorno garantido.

O investidor pode conferir os detalhes do título, como o tipo de papel, a data de vencimento dele e taxa de rentabilidade, antes de comprar.

4 – Baixo investimento mínimo

Outro ponto positivo é que com R$ 100 você pode comprar um título e se tornar um investidor.

Esse valor é possível porque os títulos publicados do programa são fracionados.

Ou seja, esse valor equivale a cerca de 1% de um papel do tesouro. Alguns outros títulos podem ser negociados com um pouco mais de investimento, consequentemente aumentando o rendimento.

Como Saber Quando Vale a Pena Investir no Tesouro Direto?

Vale a pena investir no Tesouro Direto. Isso é fato.

Mas você precisa entender isso mais profundamente. Os títulos públicos podem ser utilizados em estratégias de investimentos para o curto, médio e longo prazo.

Ou seja, vale a pena investir no Tesouro Direto de acordo com os seus objetivos de vida.

Se você deseja viajar o mundo daqui 7 anos, por exemplo, e precisa de uma grande rentabilidade, o melhor é contar com os juros compostos.

Rendimento do Tesouro Direto

A rentabilidade varia de acordo com o título negociado. Por exemplo, o título prefixado, neste momento da economia de tendência de estabilidade, rende mais que os pós-fixados.

Já o retorno muda quando se negocia um título do Tesouro Selic, porque o papel está atrelado a taxa básica de juros da economia.

Se você deseja investir a curto prazo, aplique no Tesouro Selic e garanta uma taxa que já é superior à poupança.

Mas se deseja especular com títulos públicos e obter rendimentos além das taxas descritas no vencimento do título, você precisa entender a macroeconomia e para onde caminha a Taxa Selic.

Por exemplo, quando a taxa era superior a 10%, muitos investidores compraram títulos prefixados de longo prazo, e quando a taxa Selic caiu, eles venderam seus papéis.

Isso aconteceu porque o título foi comprado com uma rentabilidade muito superiora atual, por isso, era um título mais raro e valorizado.

Mas se você fizer esse movimento e a taxa cair, não venda seus ativos, pois estarão desvalorizados.

Como Investir no Tesouro Direto com Segurança

Investir no Tesouro Direto é simples e fácil. Separamos aqui os passos para você iniciar sua jornada de investimentos.

1° passo

Primeiramente, para começar a investir no Tesouro Direto é preciso atender aos requisitos estabelecidos pelo próprio Governo. O primeiro é ter um CPF (Cadastro da Pessoa Física) e o segundo é ter uma conta corrente em um banco.

2° passo

No segundo momento, você vai escolher uma corretora de qualidade como a Rico que não cobra taxas para investir no Tesouro.

3° passo

Agora é só acessar o site e completar o cadastro. Ele leva pouco tempo para ser concluído e pode ser feito online, de graça.

4° passo

Finalmente, você só precisa escolher o título que vai atender seus objetivos como investidor, transferir o seu dinheiro para a sua conta na corretora e comprar o ativo.

Além de conhecer as opções dentro do Tesouro Direto, é recomendado que você continue estudando e conheça outros ativos.

Planejamento para Investir

O planejamento é indispensável para quem deseja investir.

Sendo assim, mesmo na renda fixa, o investidor precisa ter ciência do seu contexto, o quanto pode investir, se aquela aplicação realmente tem seu perfil e se ela levará ao caminho desejado.

Vimos até aqui que até dentro do Tesouro Direto há títulos variados que servem a diferentes propósitos.

É comum que o investidor sempre faça uma análise de investimento, mesmo quando investe em renda fixa.

Prazo

A renda fixa também pode ter uma rentabilidade tão boa quanto a renda variável.

O principal elemento para isso é justamente o tempo, pois quanto maior for o prazo de aplicação em um título, mais ele renderá. Então, pense no prazo que você quer para aplicar o seu dinheiro na renda fixa.

Risco

Quem quer menos risco sabe que a renda fixa faz jus ao nome.

Alguns investimentos variam mais e outros menos, porém há garantias de retorno, principalmente quando falamos em Tesouro Direto. Analisar o risco é pensar no futuro, é manter ativos para continuar investindo e negociando.

Saia da caderneta de poupança

Saia da caderneta e compare as opções que podem render mais, como é o caso do Tesouro. Todo o passo do investidor deve ser planejado e ver o contexto é fundamental para que a rentabilidade desejada seja alcançada.

Deixe um comentário