Dicas Úteis Online Vale a pena investir na Poupança?

Vale a pena investir na Poupança?

Financeiro


A Poupança é o investimento mais tradicional do Brasil. É natural que essa condição venha acompanhada de uma série de mitos: mito de que ela é o investimento mais seguro, o mito de que ela rende mais porque não paga imposto, o mito de que quando os juros caem, a poupança se torna a melhor alternativa, etc.

Uma dúvida muito comum é como comparar o rendimento de qualquer investimento com a Poupança.

E a pergunta é excelente! Investir é a arte de comparar e escolher a alternativa que atende melhor as suas necessidades.

Pode parecer simples, mas procurei bastante e não achei essa resposta pronta na internet! Algumas vezes até existem algumas coisas sobre o assunto, mas com linguagem complicada ou de forma superficial. Neste caso os autores mostram como fazer a conta e deixam o trabalho para o investidor. Lógico que as dúvidas continuam.

Chega de “achismo”, mãos a obra!

Comparando a Poupança com o CDI

Para fazer a comparação, é importante lembrar alguns conceitos básicos. A Poupança rende 0,5% a.m. + TR no dia do aniversário (a cada mês) e não tem Imposto de Renda sobre o rendimento.

Para comparar investimentos, o ideal é escolher um indicador de referência (benchmark). A referência mais comum para a renda fixa é o CDI, que também será a nossa escolha. Ainda, sabemos que quase todas as aplicações de renda fixa têm IR sobre o rendimento, e a alíquota diminui com o tempo. Para uma comparação justa, isto deve ser levado em consideração.

A planilha acima calcula o rendimento da poupança em relação ao CDI, e não ao contrário. Calcular o rendimento líquido do CDI parece até mais óbvio, mas a maior parte das comparações de retorno costumam ser feitas com o rendimento bruto em relação ao CDI.

Assim não criamos um conceito novo e podemos comparar esses resultados com um CDB que rende 98% do CDI, ou um fundo que rende 95% do CDI, ou uma estratégia que rende 103% do CDI, por exemplo. Dessa forma, consideramos o rendimento da Poupança e somamos o que seria o valor do IR se fossem aplicadas as mesmas regras da Renda Fixa. Assim chegamos a um valor de “Poupança Ajustada”, que pode ser comparado a uma aplicação de renda fixa que rende 100% do CDI, ambas antes da incidência do IR. O gráfico abaixo mostra o desempenho da Poupança em relação ao CDI.

Dessa forma, pode-se observar que com o CDI atual de 10,88% a.a., em 3 anos o CDI renderia 36%, enquanto que a “Poupança Ajustada” teria rendido só 27%. O rendimento de uma aplicação de Renda Fixa que rende 100% do CDI seria 25% maior que a Poupança, mesmo levando a isenção de IR na Poupança em consideração. É uma diferença enorme!

Quando vale a pena investir na Poupança?

É importante notar que quanto maior os juros básicos da economia, pior é o desempenho da Poupança em relação às demais aplicações, e vice-versa.

A tabela abaixo também foi elaborada com a planilha acima e mostra o quanto uma aplicação de Renda Fixa deve render, em % do CDI, para ter o mesmo rendimento da Poupança.

Também fica evidente que quanto maior o prazo da aplicação, pior o desempenho da Poupança.

Como podemos observar acima, a Poupança começaria a se tornar um bom investimento de curto prazo quando os juros básicos da economia caíssem para níveis próximos de 8% a.a. Nesse caso, no entanto, há uma grande probabilidade do Governo mudar a regra de remuneração da Poupança para voltar a deixá-la menos atrativa. Essa é uma questão técnica, dado o impacto negativo que uma Poupança atrativa teria sobre todo o Sistema Financeiro Nacional.

Deixe um comentário